A Água na formação da periferia urbana: fontes, métodos e desafios
por Luís Ribeiro Gonçalves, 27 de Junho de 2016, às 17h00, na FCSH/NOVA. Entrada livre

 

 

Data: 27 de Junho, 2016
Horário: 17h00-19h00
Local: FCSH/NOVA, Edifício ID, Sala 2.21 (Piso 2)

O estudo do papel da água no espaço urbano tem sido objecto de inúmeros estudos. Assentes em novas abordagens institucionais, económicas, tecnológicas e até ambientais, estes trabalhos procuram compreender a função deste recurso na cidade e na sua periferia. A dissertação de mestrado que apresentei sobre Sistemas de povoamento e organização territorial: dois vales na periferia de Lisboa (séc. VI – XIII), incidia precisamente sobre estruturas económicas e tecnológicas como as hortas e almuinhas, e a sua ligação aos recursos aquíferos na definição do espaço periurbano. Nesse sentido, procuramos conjugar um método regressivo assente na comparação de fontes documentais, arqueológicas e iconográficas. Com esta abordagem, pretendemos retomar a problemática da água e reflectir sobre novos caminhos a percorrer na investigação para compreender o seu papel na cidade medieval e na sua periferia.

Luís Ribeiro Gonçalves
Licenciado em Arqueologia (2006) e Mestre em História Medieval (2012) pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, com a dissertação “Sistemas de povoamento e organização territorial: dois vales na periferia de Lisboa (séculos IX – XIV)”, é membro do Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades da Universidade de Évora e do Centro de História da Universidade de Lisboa. Entre outros temas, dedica-se ao estudo da água na periferia urbana, e mais recentemente às redes de assistência médico local durante o séc. XVI.