Património cultural e arquivos de família nos arquipélagos da Macaronésia [Tenerife, 16 a 19 de Maio, 2018]
Envio de propostas até ao dia 16 de Fevereiro

 

 

As universidades de La Laguna (ULL), Las Palmas de Gran Canaria (ULPGC), Madeira (UMa), Açores (UAç) e Cabo Verde (UCV), em conjunto com o Instituto de Estudos Medievais (IEM) da Universidade Nova de Lisboa, o Centro de Humanidades (CHAM) da Universidade Nova de Lisboa-Universidade dos Açores e o Arquivo Nacional de Cabo Verde (ANCV) e com o patrocínio da Dirección General de Patrimonio Cultural del Gobierno de Canarias, convidam a comunidade científica, proprietários privados de arquivos de familia e membros de instituições culturais e científicas a apresentar as suas propostas de comunicações para o congresso internacional Património cultural e arquivos de família nos arquipélagos da Macaronésia (Herencia cultural y archivos de familia en los archipiélagos de la Macaronesia), que se celebrará em Tenerife entre o 16 e 19 de maio de 2018.

Na última década varias linhas de investigação em história e arquivística, têm promovido novas perspetivas de investigação sobre a construção dos arquivos e das fontes históricas. Estas novas correntes, no campo da arquivística histórica e da epistemologia da história, colocam a questão da revalorização dos arquivos de família, não só como repositórios de fontes documentais alternativas aos arquivos institucionais da Igreja e do Estado, mas também como objetos de estudo em si mesmos, devido ao contexto específico de criação e transmissão do arquivo familiar construído à margem dos espaços oficiais do poder político-institucional coevo. Isto faz dos arquivos de família um património comum cujo valor transcende a sua dimensão histórica envolvendo a toda a sociedade, uma vez que resultam especialmente interessantes como expressão de identidades, memórias e discursos históricos plurais. Precisamente porque integram um património cultural comum, a proposta que fazemos é a de aprofundar o conhecimento dos arquivos de família dos arquipélagos da Macaronésia.

O congresso vai-se articular em torno quatro mesas temáticas além de uma conferência inaugural sobre arquivos de família e arquivos de comunidade. Cada mesa temática será precedida de uma comunicação por convite que introduzirá o eixo temático da mesma. Os eixos temáticos de cada mesa serão os seguintes:

  1. Os arquivos de família como património cultural da comunidade;
  2. A procura duma nova relação entre investigação histórica, arquivos e fontes documentais;
  3. O contexto histórico particular dos arquivos de família nas sociedades atlânticas e, especialmente, nos arquipélagos atlânticos;
  4. As políticas culturais que se estão a desenvolver no espaço atlântico para contribuir para a conservação, investigação e difusão deste património.

Através desta primeira circular apela-se aos historiadores, proprietários de arquivos, arquivistas e ao resto da comunidade científica a participar nas sessões do congresso. Apela-se igualmente à apresentação de comunicações na secção de comunicações livres inseridas nas quatro sessões do Congresso.

Consulte toda a informação, datas e instruções para envio de propostas no website do congresso, em: www.congresoarchivosmacaronesia.com


Contacto para mais informações
conarcmac.ctcd@gobiernodecanarias.org